• Blog da S1

Giro de estoque: aumente seus lucros e reduza custos


Você, pequeno empresário, lojista e empreendedor, já se deparou com "furos" em seu estoque ou então, quando determinado produto está em seu estoque, porém sem saber o porque de ter comprado o mesmo?

Se sua resposta foi sim, é hora de buscar melhorar sua gestão, através do giro de estoque.

Gerenciar adequadamente o fluxo de entrada e saída de produtos é fundamental para seu sucesso e desenvolvimento, além do aumento dos lucros da sua empresa.

Essencial para quem atua com indústria ou comércio, com venda e compra de mercadorias, o estoque é importante por armazenar tudo aquilo de que a empresa precisa para manter seu ritmo de atividades.

Usualmente, o problema ocorre quando existe equilíbrio entre a compra e a produção ou venda: mercadorias se acumulam e sem procura; ou possuem grande demanda por itens, mas sempre ocorre uma falta em estoque.

Ambas as situações podem gerar um prejuízo, pois na compra os recursos financeiros investidos não são revertidos em vendas, e na venda, o cliente fica insatisfeito com a indisponibilidade dos produtos, gerando perca de vendas e cancelamento de pedidos.

O que é Giro de estoque?


O Giro de Estoque é uma ferramenta responsável pela avaliação e demonstração da saúde financeira do estoque do seu negócio, atuando estrategicamente junto as demais áreas.

Quando utilizado o cálculo de giro de estoque, é possível observar a posição atual dos produtos disponíveis.

A partir deste estudo, identificam-se, por exemplo, quais são as principais ameaças e falhas do estoque, colaborando com a rentabilidade do negócio.

Entre as aplicações deste indicativo destaca-se, portanto, a apuração da qualidade do estoque do empreendimento bem como seu mix de variedade de produtos.

Como calcular o Giro de estoque?

O cálculo do giro de estoque é muito simples, porém envolve outras variáveis que precisam estar corretas para que o valor encontrado corresponda a realidade.

GIRO DE ESTOQUE = VENDAS / SALDO EM ESTOQUE

Podendo ser vendas totais da empresa ou o volume médio em estoque

Veja o passo a passo do cálculo:

  • Defina o período do cálculo;

  • Encontre o número total de produtos que foram vendidos neste período;

  • Estabeleça o saldo em estoque neste período.

Provavelmente, você vai se deparar com um ciclo anual, mas se estiver lidando com produtos perecíveis, por exemplo, precisa considerar intervalos menores. A conta, em si, é simples: total de vendas dividido pelo volume médio armazenado.

Veja os exemplos:

O estoque médio de uma distribuidora de bebidas, seja de 200 cervejas XPTO e a empresa vende 1,8 mil cervejas, anualmente. O giro do estoque, neste caso, é calculado dividindo 1,8 mil por 200, resultando em nove giros no período (ou 9 meses, no caso do cálculo pelo mesmo). Assim, temos como informação que as compras da cerveja XPTO são refeitas/renovadas nove vezes durante o ano.


Nem sempre o estoque é formado por um único tipo de produto. Aliás, na maioria das vezes ele é composto por materiais pequenos e grandes, caros e baratos. Nesses casos, podemos calcular o giro de estoque de várias formas, entre elas, utilizando o custo de compra no lugar da quantidade de produtos.

Vamos imaginar que cada cerveja custe R$ 6, a preço de compra. O estoque médio a preço de compra é de R$ 2,4 mil e o volume de vendas ao ano é de R$ 21,6 mil a preço de compra. O número de giros do estoque será de 21,6 mil divididos por 2,4 mil, igual a nove giros ao ano.

Nesses exemplos de cálculos, se o resultado for menor do que 1, teríamos uma indicação de que alguns dos produtos que iniciaram o ano na prateleira, ainda estão lá. Agora, para saber o tempo médio (TM) basta dividir o número de dias em um ano (neste caso) pelo número de giro.

365 dias divididos por nove giros, igual a 40,5 dias. A distribuidora de bebidas “girou” seu estoque da cerveja XPTO em média nove vezes ao ano e o fez a cada 40,5 dias.


Entre as vantagens de uma empresa com alto giro do estoque, destacam-se:

  • O produto não fica parado na prateleira: se isso é fácil de entender para quem lida com perecíveis (itens com prazo de validade vencido, por exemplo), para outros casos há perdas relacionados a risco de furto/roubo ou até superação por lançamentos que chegam ao mercado (no caso de produtos de moda ou eletrônicos, por exemplo);

  • Não é necessário muito espaço para armazenamento: Custo de armazenamento é alto, especialmente nas grandes cidades. Quanto maior o tamanho dos produtos que você vende, mais espaço precisa. Otimizar o volume tem impacto direto nos gastos da empresa.

  • Menos riscos de perdas: Em caso de sinistros, como incêndios ou roubos, o prejuízo é menor. Assim, questões como seguro e segurança podem ter redução de custos.

5 sacadas para aumentar o giro de estoque em sua empresa

Agora que sabemos como calcular o giro de estoque, listamos 5 sacadas incríveis, que vão lhe ajudar a aumentar a velocidade com que os produtos entram e saem deste da sua empresa. Confira:

1. Tome decisões de compras baseadas nas vendas

Trabalhar com estoque requer muita atenção, dinamismo e controle para tomar decisões certas e não perder dinheiro.

Essencial para a grande parte dos negócios, o estoque pode ser aliado ou inimigo do empreendedor e quem decide é justamente ele mesmo!

A primeira dica é ir contra os achismos. Portanto, nada de montar sua lista de compra junto ao fornecedor sem ter dados reais e concretos em que se basear no momento da decisão.

Veja o andamento dos últimos meses, pesquise tendências e considere o máximo de informações possíveis antes de fechar qualquer compra para o seu estoque, pois assim a saúde financeira do seu negócio agradecerá!

2. Trabalhe com o estabelecimento mínimo do estoque

Nada pior para um cliente do que ir até uma empresa e não encontrar o que precisa disponível.

E não adianta falar que na próxima tem! Quando o cliente sai da sua casa e vai até o seu empreendimento ele quer, precisa daquilo que está procurando naquele exato momento. Caso contrário, não teria ido até lá!

Ao sair da sua loja, por exemplo, pode ter certeza de que irá até o seu concorrente para comprar aquilo que você não tinha!

Para fugir deste tipo de situação, é imprescindível trabalhar com estoques mínimos. Ao atingir a marca você já toma consciência de que é chegada a hora de fazer um novo pedido.

3. Aumente a rotatividade dos produtos quando necessário
Seu estoque está cheio, mas o seu caixa está vazio? Infelizmente, este tipo de situação pode ocorrer com frequência e está relacionado a inúmeros outros fatores.

Neste momento, é importante avaliar, por exemplo, a possibilidade de fazer uma campanha estratégica como promoções que oferecem descontos diferenciados e etc.

Considerando outros importantes indicados, como a rentabilidade de cada produto, é possível mandar embora as mercadorias que estão criando teias no estoque, melhorar as finanças do empreendimento e ainda planejar uma próxima compra mais assertiva.

4. Leve sempre em consideração datas especiais ao longo do ano

Dica importantíssima, na hora de planejar o seu estoque é fundamental considerar as datas do ano em que seu negócio costuma ter mais procura.

Nos casos de comércio, por exemplo, é sabido que os meses de maio e dezembro possuem uma rotatividade de estoque muito maior graças ao dia das mães e o natal, respectivamente.

Nestas épocas, ter um bom estoque é sinônimo de ter bons lucros, visto que são os melhores meses do ano nestes empreendimentos!

Mas, como cada caso é um caso, levar em conta as características específicas da sua empresa lhe dará um norte muito mais certo na hora de compor o estoque, não deixando que nessas datas faltem produtos e mercadorias, por exemplo.

5. Utilize um ERP de gestão (software)

Cuidar do estoque não é fácil. Dependendo do tamanho do negócio e quantidade de funcionários, pode ser bastante dificultoso manter tudo em dia sem se atrapalhar.

Sendo assim, a última e mais importante dica, tratando-se de melhorar o giro de estoque, é sem dúvida recorrer a implantação de um sistema informatizado que colabore com o controle de tudo que entra e sai no empreendimento.

Além disso, através destes softwares é possível avaliar rapidamente o desempenho do estoque, quais peças e produtos estão disponíveis, o valor pago ao fornecedor e o valor repassado para o consumidor final.

O TOTVS Fly01 Varejo (Vitrine) possui relatórios específicos de giro de estoque afim de facilitar este controle. Conheça mais clique aqui


#girodeestoque #vendas #software #controledeestoque #planilhagiroestoque #totvs #fly01 #varejo #vitrine

0 visualização

S1 Info Tecnologia e Serviços

Especialistas em sistema de gestão a micro e pequenos negócios.

Representante autorizado de softwares de gestão e ERPs da linha TOTVS para Micro e Pequenos Negócios (MPN).
Produtos Série1 | Fly01 e Bemacash para micro e pequenas empresas.

Parceiro de negócios das linhas Hiper em Belo Horizonte/Minas Gerais.
Atendimento nacional e equipe de suporte.

info@s1info.com   | Belo Horizonte | Minas Gerais | Brasil